Aspectos Econômicos

Venâncio Aires

Capital Nacional do Chimarrão

 

Venâncio Aires é polo central entre os Vales do Taquari e Rio Pardo.

Localizada a 130 km de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, tem uma área de 772,2 quilômetros quadrados e é margeada por acessos asfálticos por meio da RSC-287 e RSC-453, duas das mais importantes rodovias do estado. Conhecida como a Capital Nacional do Chimarrão, Venâncio Aires é importante facilitador do desenvolvimento local e regional, possuindo grande potencial industrial, ocupando a 26ª posição em arrecadação de ICMS e o 7º lugar em exportações no Estado.

 

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

FUNDAÇÃO: 30 de abril de 1891

EXTENSÃO TERRITORIAL: 772,2 Km²

POPULAÇÃO: 70.481 habitantes*

POPULAÇÃO URBANA: 63%

DENSIDADE DEMOGRÁFICA: 86,2 habitantes/Km²

DISTRITOS: Sede, Mariante, Deodoro, Santa Emília, Centro Linha Brasil, Palanque, Linha Arlindo, Vale do Sampaio, Estância Nova.

Fonte: Censo Demográfico 2010

*Estimativa IBGE 2017

 

PIB: R$ 2.836.688,00

PIB per capita: R$ 40.605,91 / hab.

Fonte: IBGE Cidades 2015

 

 

PRINCIPAIS DISTÂNCIAS

Porto Alegre | 130 km

Santa Cruz do Sul | 30 km

Lajeado | 30 km

Santa Maria | 171 km

Caxias do Sul | 137 km

 

 

ECONOMIA

A base econômica do município tem forte referência na cultura e industrialização do tabaco, porém nos últimos anos vem diversificando as atividades comerciais e industriais, e já conta com mais de quatro mil empresas, onde se destacam os setores: metal mecânico, confecções e moveleiro, que juntos agregam 30% dos empregos do município. A indústria de transformação participa atualmente com 21% na formação do valor adicionado do município. Além da diversificação industrial, as agroindústrias aceleram o processo de desenvolvimento do meio rural.

Além da indústria, a agricultura também mostra o caminho da diversificação. O crescimento das lavouras de grãos do município comprova a evolução. O milho, o arroz, o aipim, a soja e a erva-mate protagonizam uma nova realidade no interior da Capital Nacional do Chimarrão. O cultivo da erva-mate envolve cerca de 800 famílias com uma produção que soma 3,5 mil toneladas por ano. Nas indústrias ervateiras a estimativa de resultado da erva-mate chega a 12 milhões por ano.

Com o objetivo de fornecer condições favoráveis ao desenvolvimento o município oferece políticas públicas de incentivo a atração, expansão, capacitação de empresas, programas de apoio aos microempreendedores individuais (MEIs) e as Micro e Pequenas Empresas através do Programa de Desenvolvimento Local (PDL). Conta com áreas industriais específicas para receber empresas interessadas em instalar suas unidades no município.

 

2º maior produtor de tabaco do Brasil;

FGF

2º maior polo metalomecânico do Rio Grande do Sul;

FDGFD

2º município do Rio Grande do Sul em abate de bovinos;

FGF

3º maior produtor de milho do Rio Grande do Sul;

 

Fonte: Perfil Socioeconômico - Folha do Mate

 

 

 

AGRICULTURA

 

A força da agricultura familiar

Com praticamente 8 mil famílias envolvidas em Venâncio Aires, a agricultura familiar responde diretamente por 17,42% (Sefaz-2012) do retorno de ICMS. No último levantamento do Valor Bruto de Produção Agrícola (VBPA) municipal, em 2013, chegou a R$ 328.330.239,70. Deste total, o tabaco ainda tem maior participação (53,56%), seguido pelas aves (corte e ovos) e a criação de suínos.

 

Produção ganha eficiência com novas técnicas e culturas

Nos últimos cinco anos, o milho ocupa a maior área plantada em todas as culturas do município. Em seguida vem o tabaco, aipim, soja, arroz, e erva-mate, formando ema diversificada matriz produtiva. As cadeias agroindustriais, que integram produtores com a indústria, assumem cada vez mais papel preponderante no valor de contribuição no VBPA municipal. A Ceasa de Porto Alegre é, ainda, a principal porta de escoamento de produtos como: repolho, aipim, beterraba, milho verde, moranga e batata-doce. Destaque para o aipim, que tem a maior área plantada no Rio Grande do Sul. Venâncio Aires é o maior fornecedor de aipim para a Ceasa e a cultura está entrando em uma nova fase com as agroindústrias familiares de descascamento.

Ainda destaca-se que a agricultura familiar através dos programas do governo federal - PNAE e PAA vêm oportunizando a oferta de alimentos produzidos no município como forma de escoamento de parte dos produtos com venda garantida. O incentivo à criação de agroindústrias familiares e agregação de renda aos produtores colabora para o surgimento de cadeias curtas que propiciam alocar produtos.

 

SOJA

3.350 ha de área plantada

 

FUMICULTURA

2º maior produtor de tabaco do Brasil;

9.000 ha de área plantada.

 

MANDIOCA

2.200 ha de área plantada

 

BOVINOCULTURA

2º município do Rio Grande do Sul em abate de bovinos;

Gado leiteiro: 8.800.000 litros

Gado de Corte: 45.000 cabeças

 

ARROZ

1.750 ha de área plantada

 

MILHO

Safrinha: 7.000 ha de área plantada;

Silagem: 3.600 ha de área plantada;

Tarde: 9.200 ha de área plantada;

 

SUINOCULTURA

108.000 cabeças

 

ERVA-MATE

1.450 ha de área plantada

 

 

SAÚDE

Venâncio Aires se consolida como referência na Saúde

Com toda escassez de qualidade no atendimento no segmento da saúde em todo solo nacional, Venâncio Aires tem se destacado por ter em funcionamento os três principais serviços de atendimento à saúde que podem ser oferecidos 24 horas por dia:

O Hospital São Sebastião Mártir (HSSM), a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) avançado. Atualmente a Capital do Chimarrão se abanca em uma rota privilegiadíssima de atendimento na Saúde.

O HSSM conta 24 horas por dia com no mínimo dois médicos em atendimento. Na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), sempre há um médico de plantão. Na UPA, independente da hora que se chegue, também há no mínimo dois médicos de plantão, enquanto, na Unidade do SAMU avançado, há sempre um médico disponível para atendimento.

 

Fonte: Matéria jornal Gazeta do Sul - 14/06/2017

 

 

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Venâncio Aires, assim como toda região do Vale do Taquari e Rio Pardo, possui um polo educacional que conta polos de Educação a Distância (EAD) e

Universidades presenciais com cursos de graduação e pós-graduação, como são os casos da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e Universidade do Vale do Taquari (Univates), ambas sediadas respectivamente nos municípios de Santa Cruz do Sul e Lajeado, em um raio de 30 km de distância da Capital do Chimarrão.

No processo de inovação, as instituições de ensino têm papel determinante para o desenvolvimento de novos processos e produtos. Com tecnologia, profissionais com alta qualificação e recursos para pesquisa, esses locais conhecem o contexto mercadológico e buscam soluções para oferecer maior produtividade, redução de custos, melhoramento de processos, ou produtos inéditos ao mercado consumidor.

Apesar de essa ser uma característica comum a instituições que visam a produção de conhecimento, algumas iniciativas se destacam. É o caso do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSUL), do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), por meio de seu Parque Científico e Tecnológico Regional.

 

UNISC - Campus Venâncio Aires

Avenida das Indústrias, 2111 - Bairro Universitário -Venâncio Aires/RS - CEP 95.800-000

Fones: (51) 3741-7842 / (51) 3741-7645

PRINCIPAIS CURSOS:

Presenciais: Administração, Ciências Contábeis e Direito

À distância: Tecnologia em Negócios Imobiliários, Eventos e Gestão Comercial.

 

IFSUL - Campus Venâncio Aires

Av. das Indústrias, 1865 - Bairro Universitário - Venâncio Aires/RS - Fone: (51) 3793-4200

PRINCIPAIS CURSOS: Eletromecânica, Informática, Refrigeração e Climatização, Secretariado.

 

SENAI - Venâncio Aires

Rua 1 de Março, 785 - Centro - Venâncio Aires/RS - Fone: (51) 3793-3900

PRINCIPAIS CURSOS: Eletricidade Industrial, Eletricidade Predial, Eletrônica Básica, CNC - Torno, Centro de

Usinagem, Solidworks básico e avançado, Tornearia Mecânica, Metrologia, NR10, NR11 - Empilhadeiras,

Informática básica, Rotinas Administrativas, Fresador Mecânico, entre outros.

 

 

 

 

DISTRITOS INDUSTRIAIS

Com o objetivo de fornecer condições favoráveis ao desenvolvimento, o município oferece políticas públicas de desenvolvimento econômico e social, incentivando a atração, expansão e capacitação de empresas.

Atualmente, Venâncio Aires dispõe de dois Distritos Industriais com áreas para expansão e instalação de novos empreendimentos. Estrategicamente localizados na região central dos Vales do Taquari e Rio Pardo, com acessos pelas rodovias RSC-287 e RSC-453, e distantes 130 quilômetros de Porto Alegre, os Distritos Industriais de Venâncio Aires possuem juntos aproximadamente 135 hectares de terras.

 

 

DISTRITO INDUSTRIAL 1

Margeado pelas rodovias RSC-453 e RSC-287, o Distrito Industrial I possui 52 hectares, pavimentação, rede de água, esgoto, energia elétrica e logística facilitada, pois encontra-se a quatro quilômetros do centro comercial da cidade, abrigando mais de 20 pequenas, médias e grandes empresas.

 

DISTRITO INDUSTRIAL 2

Para suprir a demanda e prospectar novas empresas, a Administração Municipal iniciará em 2018 as obras de infraestrutura do novo Distrito Industrial, projetado em uma área de 83 hectares nas margens da rodovia RSC-287, distante 14min da área central do município.

Entre os planos da administração está o desmembramento da área em 168 terrenos individuais com tamanho médio de 3.200 m² (40mt x 80m²) e próximo ao Distrito, reativação do Porto Fluvial de Mariante.

 

 

 

INCENTIVOS

Com o objetivo de fornecer condições favoráveis ao desenvolvimento, Venâncio Aires oferece políticas públicas de desenvolvimento econômico e social, visando estimular a inovação, o empreendedorismo, e investimentos para a atração, expansão e capacitação de empresas, assim como condições para um sistema eficiente de produção, circulação e distribuição de produtos e serviços à população.

 

VENÂNCIO SEM FRONTEIRAS      

Política de Desenvolvimento Econômico e Social

(Lei nº 6.079, de 04 de Abril de 2018)

 

INCENTIVOS FISCAIS

- isenções de taxas municipais;

- redução de até 100% do IPTU;

- redução de até 100% do ITBI;

- redução da alíquota do ISSQN.

 

INCENTIVOS ECONÔMICOS

- doação de lotes;

- locação ou ressarcimento de aluguéis;

- concessão real de uso;

- restituição de parcela do retorno do ICMS;

- auxílio financeiro para construção,

- ampliação e/ou melhorias;

- execução de serviços de horas/máquina.

 

 

 

 

 

 

Arquivos

Venâncio sem Fronteiras
Apresentação Venâncio Aires