Ir para conteúdo
Facebook
Portal da Transparência
Acompanhe-nos:

Ir para conteúdo

Prefeitura
Acompanhe-nos:
Facebook
Aspectos Econômicos
Principal   Aspectos Econômicos -

VENÂNCIO AIRES, O MAIOR PRODUTO DE TABACO DO BRASIL 

Somente em Venâncio Aires, quase quatro mil famílias cultivam as variedades Virginia, Burley, e Amarelinho.Uma pequena área vem sendo usada em experiências com fumo orgânico (sem agrotóxicos). A área plantada foi reduzida em 16,4% desde 2010. O número de famílias envolvidas na produção também caiu neste período. O tabaco desenvolve-se bem em todas as localidades do município. Nas terras baixas, o transplante de muda se inicia em julho e, nas terras altas em agosto. A cadeia produtiva conta com indústrias de porte médio e grande, atuando na fase intermediária de processamento e exportação.
Considerando a área plantada e a produtividade, Venâncio Aires é o maior produtor de tabaco do Brasil. Mas a área vem sendo reduzida gradativamente, na ordem de 3 a 4% ao ano. O movimento internacional de combate ao tabagismo incentiva os produtores a buscarem alternativas. O futuro incerto também inibe investimentos em novas tecnologias. O rigor da legislação trabalhista e a falta de garantias de mercado e o preço estão desestimulando o cultivo de tabaco, dando lugar a diversificação.

FUMICULTURA EM NÚMEROS 
-12.300 ha na safra 2010/11
-10.280 ha na safra 2014/15
-20 ha de fumo orgânico 
-2.250 kg/ha de produtividade
-23.130t previsão de colheita
-5.160 famílias envolvidas em 2010
-3.700 famílias envolvidas em 2014
-99,3% da variedade Virginia
-R$ 114,10 preço médio p/ arroba
-16 indústrias de porte médio e grande
Fonte: Emater - Venâncio Aires

OS NÚMEROS DA DIVERSIFICAÇÃO 
Nos últimos cinco anos, o milho ocupa a maior área plantada em todas as culturas do município. Em seguida vem o tabaco, aipim, soja, arroz, e erva mate, formando ema diversificada matriz produtiva. As cadeias agroindustriais, que integram produtores com a indústria, assumem cada vez mais papel preponderante no valor de contribuição no VBPA municipal. A Ceasa de Porto Alegre é, ainda, a principal porta de escoamento de produtos como: repolho, aipim, beterraba, milho verde, moranga e batata doce. Destaque para o aipim, que tem a maior área plantada no Rio Grande do Sul. Venâncio Aires é o maior fornecedor de aipim para a Ceasa e a cultura está entrando em uma nova fase com as agroindústrias familiares de descascamento.
Ainda destaca-se que a agricultura familiar através dos programas do governo federal- PNAE e PAA vêm oportunizando a oferta de alimentos produzidos no município como forma de escoamento de parte dos produtos com venda garantida. O incentivo à criação de agroindústrias familiares e agregação de renda aos produtores colabora para o surgimento de cadeias curtas que propiciam alocar produtos.

A FORÇA DA AGRICULTURA FAMILIAR 
Com quase 8 mil famílias envolvidas, a agricultura familiar responde diretamente por 17,42% (Sefaz-2012) do retorno de ICMS. No último levantamento do Valor Bruto de Produção Agrícola (VBPA) municipal, em 2013, chegou a R$ 328.330.239,70. Deste total, o tabaco ainda tem maior participação (53,56%), seguido pelas aves (corte e ovos) e a criação de suínos.
Cabe mencionar que no ano de 2005, a agricultura havia gerado um VBPA de R$ 129.775.108,30, dos quais R$ 111.248.365,30 eram provenientes do tabaco. Naquele ano, o tabaco respondia a 85,70% da VBPA total. Já em 2010, a participação do tabaco foi reduzida para 74,80%, em função da diminuição da área que era naquele ano de 12 mil hectares (2010) para 10.700(2013), mas com valor de contribuição significativamente superior.

ERVA-MATE ENCONTRA ESTABILIDADE E CRESCIMENTO
Nos últimos quatro anos o cultivo da erva-mate estabilizou-se e voltou a crescer após 12 anos de dificuldades no setor. A escolha se sementes selecionadas, a partir de um cruzamento das variedades nativa e argentina, contribuiu para aumentar a produtividade. A tentativa de rejuvenescimento da idade média dos ervais é o principal desafio das entidades ligadas à produção e industrialização. Por ser uma cultura diferenciada e exigir poucos tratos culturais, metade da erva-mate colhida pode ser considerada orgânica. Os maiores produtores estão em Santa Emília, Palanque, Linha Travessa e Linha Herval. Em Linha Cachoeira e Marmeleiro ainda é praticado o extrativismo de erva-mate de pés que nasceram e se desenvolveram no meio do mato.
Outro fator característico da erva-mate é a possibilidade de cultivo em consórcio com outras culturas, especialmente milho, aipim e fumo. A abertura de novos mercados em Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso, aumentou a expectativa de crescimento no setor. O desenvolvimento de novos produtos ligados à erva-mate, como chás, sucos, chimarrão gelado (tereré), refrigerantes e cosméticos, também contribui para incentivar os produtores a retomar os investimentos. O que causa discordância é a relação entre o preço da arroba verde e o preço do quilo no supermercado, esse último, superior ao pago aos produtores.

ERVA-MATE EM NÚMEROS
-1.500 ha de área plantada
-4.000 ha era a área em 2010
-4ª maior área do RS atualmente
-75% da área em consórcio
-550 famílias envolvidas
-30 anos é a idade média dos ervais
-92% das sementes selecionadas
-8% dos ervais nativos
-6.750 kg/ha é a produção
-50% de produção orgânica
-5 agroindústrias de beneficiamento
-4 marcas registradas
-R$ 13,00 a arroba verde (15kg)
-R$ 12,00 o kg no supermercado 

CHINA E ÍNDIA, OS PRINCIPAIS DESTINOS DE EXPORTAÇÃO
A balança comercial de Venâncio Aires registrou um leve crescimento de 2012 para 2013; subiu US$ 784 milhões em 2012 para US$ 800 milhões em 2013, que colocam a Capital do Chimarrão em como 10º no ranking gaúcho de exportações entre os municípios, perdendo três posições para o 7º lugar que ocupou em 2012.
O principal produto de exportação é o tabaco que responde por mais de 90% do volume exportado. Partes de calçados e aparelhos para cozinhas também fazem parte da linha de exportação. O principal destino continua sendo a China. O segundo maior destino, que fora os Estados Unidos em 2012, passou a ser a Índia em 2013, seguido de Argentina e Alemanha.
Quatro empresas se destacam nos volumes exportados; CTA Continental, Alliance One, China Brasil Tabacos e Tabacos Marasca, todas com exportações acima de US$ 50 milhões.
Um segundo pelotão com exportações entre US$ 10 milhões e US$ 50 milhões tem a Tabacos Novo Horizonte, Brasfumo, Tabacum e DAS Sul Artigos Esportivos, a única empresa que não é do ramo tabacaleiro.
 

AGRICULTURA, REFRIGERAÇÃO E COMÉRCIO CRESCERAM NO VAF
O valor Adicionado Fiscal (VAF) - diferença entre entradas e saídas das empresas no final do exercício- principal componente para formação do índice de retorno do ICMS para os municípios, teve crescimento baixo em 2013, em Venâncio Aires, com 1,59% de variação positiva, quando o RS teve variação de 14,9%. O município saltara de R$ 850 milhões em 2011 para R$ 1.391bilhão em 2012 e subiu para R$1.414 milhão em 2013.
A principal causa está no ano anterior, 2012, quando a indústria do tabaco, teve um crescimento vertical em relação a 2011 quadruplicando seu Valor Adicionado de R$ 162 milhões para R$ 643 milhões e para 2013 registrou R$ 609 milhões, uma queda de 5,2%.
O setor da economia que mais cresceu na geração de valor adicionado foi o primário, com alta de 12,9%, seguido do comércio com 10,5% e a indústria da transformação, leia-se refrigeração, com 10,4%.
Nas atividades econômicas, três tiveram desempenho negativo. Além da indústria do beneficiamento (tabaco), com -5,2%, o comércio atacadista retraiu em 4,1% e a maior retração foi o setor de serviços com queda de 14,5%.

SETOR DE SERVIÇOS IMPULSIONA CRESCIMENTO
Em um ano, Venâncio Aires registrou crescimento significativo em termos de número de empresas. Em outubro de 2013 eram 4.380, em uma soma de indústrias, comércio, prestação de serviços e empreendedores autônomos. No mesmo período de 2014, já registrava-se 5.032 empreendimentos, um crescimento de 14% em apenas um ano. Embora indústria e comercio tenham registrado aumento nos números, foi o setor de serviços o grande responsável por alavancar os dados. De 2013 para cá, mais de 500 prestadores de serviços foram registrados.
Tudo esse empreendedorismo é apoiado por instituições e órgãos públicos, que oferecem cursos de capacitação para empresários e funcionários. A Câmara do Comércio, Indústria e Serviços de Venâncio Aires (Caciva), por exemplo, mantém um calendário anual de palestras, encontros, workshops e reuniões que buscam integrar os associados e também auxiliar no crescimento dos negócios. Ainda, o Plano Municipal de Capacitação Profissional e Empresarial desenvolve uma série de cursos direcionados à Micro e Pequenas Empresas e ao Microempreendedor Individual.

Fonte: Revista Perfil Socioeconômico 2013/14

 
 
 
 
PrevisãoPREVISÃO DO TEMPO
Venâncio Aires / RS

tempo
20/11/2017
IUV = 11.0
13°C MIN 31°C MAX
tempo
21/11/2017
IUV = 11.0
14°C MIN 30°C MAX
tempo
22/11/2017
IUV = 12.0
15°C MIN 32°C MAX
tempo
23/11/2017
IUV = 11.0
17°C MIN 34°C MAX
tempo
24/11/2017
IUV = 11.0
17°C MIN 34°C MAX
tempo
25/11/2017
IUV = 11.0
17°C MIN 34°C MAX
RECEBA OS INFORMATIVOS DA PREFEITURA
Mapa Localização:
Rua: Osvaldo Aranha, n° 634 - Centro
Atendimento Telefone para contato:
(51) 3983-1000
Atendimento Horários de Atendimento:
De segunda a sexta-feira das 08:00h às 12h00h e das 13:30h às 16:30h
Instar © Copyright Instar - 2006-2017.
Todos os direitos reservados. Instar Internet

icone instar © Copyright Instar - 2006-2017. Todos os direitos reservados.